Dirty Swede e o ativismo pelos animais de rua
27/07/2020 12:30 em Música

O engajamento em causas solidárias, ou humanitárias, sempre estive presente no mundo da música, em campanhas a favor dos direitos humanos, em proteção aos animais e a natureza, por exemplo. No campo do Rock, vários exemplos se destacam, partindo desde as atuais lives feitas com o propósito de arrecadar fundos para as mais diferentes causas e indo até a eventos grandiosos e históricos, como o Live Aid.

Em Campinas, no interior de São Paulo, uma banda vem chamando a atenção por se dedicar em trabalhar no resgate e nos cuidados com os animais de rua de sua região. É o Dirty Swede, formado atualmente por Alec Gonzales (voz e piano), Allan Gonçalves (baixo), Caio Imperato (bateria) e Felix Inferno (guitarra).

O som do grupo é influenciado pelo melhor do que foi produzido internacionalmente em meados da década de 1970 como bandas da chamada era "pré-punk". O Dirty Swede mostra que é possível ser ao mesmo tempo focado no conceito de sua música e engajado em causas sociais. A banda falou sobre esses aspectos de seu trabalho, além dos lançamentos mais recentes e influências em entrevista concedida a Marcos R no podcast que você confere a seguir.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

      

      

          

PUBLICIDADE