Funcionários admitem que Google coleta dados de localização de forma indevida, diz site
31/05/2021 09:19 em Mundo

O Google está enfrentando um processo no Arizona (EUA) após ser acusado de coletar de forma ilegal dados de localização dos usuários. Agora, funcionários revelaram que sabiam que a empresa dificultava a busca nos smartphones sobre privacidade e localização.

O Business Insider teve acesso aos documentos do processo em que os trabalhadores alegam que era muito difícil para os usuários manterem seus dados de localização privados e que o Google coletava essas informações mesmo que algumas opções de compartilhamento estivessem desligadas nas configurações.

A gigante das buscas, inclusive, teria pressionado fabricantes de smartphones, como a LG, a dificultarem os menus de privacidade e segurança nos aparelhos. Jen Chai, gerente de produto sênior do Google responsável pelos serviços de localização afirmou que não sabia como a rede de privacidade da empresa funcionava.

Google e a localização

Segundo o site, documentos do processo que ainda não estão públicos revelam como o Google trabalhou para deixar sua estratégia de coleta de dados de localização confusa não apenas para os usuários, mas também pata seus próprios funcionários.

Ainda de acordo com o processo, o Google chegou a fazer testes no Android deixando as configurações de localização e de privacidade mais intuitivas. O resultado é que muitos usuários desabilitaram algumas das funções, o que foi encarado como um problema pela empresa, que voltou a enterrar o modelo.

Os funcionários ainda admitiriam que nos aparelhos com iOS é “muito mais provável” que os usuários usem apps de terceiros que dependam de localização sem compartilhar os dados com a Apple. No Android, qualquer app terceirizado que precise da localização acaba compartilhando com o próprio Google, dizem também os documentos.

 

Por: Olhar Digital

COMENTÁRIOS

       

     

          

PUBLICIDADE