Cachorros e gatos também podem doar sangue para seus semelhantes
11/07/2019 14:36 em Ciência

Foto: Reprodução

Você sabe que doar sangue é uma das coisas mais impactantes que você pode fazer pelos outros em um nível individual. Mas você provavelmente não sabia que cachorros e gatos podem doar sangue também. De acordo com um novo estudo britânico divulgado nesta terça-feira (9), a maioria dos donos de animais não tem ideia de que seus bichinhos de estimação poderiam estar ajudando outros animais dessa maneira.

Veterinários do Reino Unido entrevistaram donos de animais que visitaram uma clínica durante um período de 10 dias. O questionário não só perguntou se eles sabiam sobre a doação de sangue de animais, mas também se eles estariam dispostos a doar o sangue de seu próprio bichinho e por que ou por que não. Dos 158 entrevistados que responderam, 70% disseram não saber que cães e gatos podem doar sangue, enquanto 75% também não sabiam que bancos de sangue para animais de estimação existem.

Assim como nós, gatos e cães às vezes precisam de transfusões de sangue de emergência quando se machucam seriamente. Mas há muito menos infraestrutura em torno da doação de sangue para animais em comparação com a versão humana. Nos Estados Unidos, por exemplo, existem poucas regulamentações federais sobre o setor como um todo, sendo que cada estado estabelece suas próprias regras sobre onde o sangue dos doadores pode ser fornecido. A Califórnia apenas permite que o sangue de doadores de cachorros provenha de empresas que mantêm a sua própria colônia de cães (normalmente greyhounds, porque o seu sangue é muitas vezes universal), enquanto outros estados permitem bancos de sangue alimentados por voluntários, geralmente administrados internamente por uma clínica.

No Brasil, é possível achar clínicas que oferecem o serviço. Geralmente, elas argumentam que a contrapartida para a doação é que o cachorro ou o gato acabam ganhando um hemograma completo, além da análises de diversas doenças.

Defensores dos direitos dos animais (incluindo o PETA – People for the Ethical Treatment of Animals) criticaram essas operações de colônia, alegando ter encontrado evidências de maus-tratos e más condições de vida em algumas instalações onde os cães são mantidos. Eles também argumentaram que o próprio sistema é desumano. Os defensores e proprietários dessas empresas responderam refutando algumas das alegações de abuso e argumentando que os cães são frequentemente resgatados ou aposentados da indústria de corridas de cães e só são mantidos na colônia por até 18 meses antes de serem adotados. Mas mesmo que todas essas instalações fossem perfeitamente humanas e executadas de forma responsável, elas simplesmente não são suficientes, já que os veterinários nos EUA enfrentam constantemente problemas de escassez de sangue de animais de estimação.

Obviamente, os animais de estimação não podem consentir em doar seu sangue – e provavelmente não concordariam se compreendessem o que estava acontecendo. E alguns animais de estimação, como aqueles que são particularmente pequenos ou se estressam com veterinários (como os gatos costumam ser), simplesmente não são doadores viáveis. Mas os donos que doam o sangue de seu animal de estimação geralmente recebem alguns serviços gratuitos em troca, como exames de sangue ou medicação de prevenção de carrapatos.

É evidente que é preciso haver mais regulamentação da indústria de doação de sangue para animais de estimação (na Califórnia, um projeto de lei que ampliaria o uso de bancos de sangue “comunitários” está avançando atualmente no Senado estadual). Mas se as pessoas nem sequer souberem que seus animais de estimação podem ajudar, então essa escassez só continuará. O estudo, apesar de pequeno, revelou que quase 90% dos donos disseram que estariam dispostos a doar o sangue de seus animais de estimação, se necessário.

Via GizModo

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!

      

     

          

PUBLICIDADE