Após EUA, Uber deverá pagar direitos trabalhistas a motoristas no Reino Unido, define Justiça
23/12/2018 12:12 em Cidades

Foto: Reprodução

O Uber deverá reconhecer vínculo trabalhista entre motoristas no Reino Unido, de acordo com decisão do Tribunal de Apelações do Reino Unido dada nessa quarta-feira (19). A corte é a segunda mais alta instância da Justiça britânica. Segundo informações da Reuters, a empresa disse que vai recorrer ao Supremo.

A decisão corria desde 2016 quando um tribunal havia decidido que os motoristas James Farrar e Yaseen Aslam, que entraram em um processo contra a Uber, deveriam ser reconhecidos como funcionários e, por isso, intitulados a direitos trabalhistas. Na época, a Uber apelou da decisão. A empresa argumenta que os motoristas devem ser tratados como trabalhadores autônomos, prestadores de serviço.

"Esta é outra grande vitória para os trabalhadores precários de todo o Reino Unido", comemorou a União de Trabalhadores Independentes britânica (IWGB, na sigla em inglês) em seu perfil no Twitter. A decisão define que motoristas devem receber por hora de trabalho mínima e férias remuneradas.

Vale lembrar que, recentemente, a cidade de Nova York anunciou decisão semelhante. A Comissão de Táxis e Limusines (TLC) de Nova York aprovou novas regras que estabelecem um salário mínimo para os motoristas de aplicativos como Uber e Lyft, tornando-se a primeira cidade dos Estados Unidos a estabelecer uma medida do tipo.

Fonte: IDGNow!

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PARCEIROS

 

Parceiros:

           

Apoiadores:

      

         

Realização: