Microsoft revela notebooks rodando Windows 10 em processadores ARM
06/12/2017 - 9h22 em Tecnologia

(Foto: Divulgação)

RENATO SANTINO 05/12/2017

 

Qualcomm e Microsoft confirmaram o que já era esperado há algum tempo. As empresas se uniram nesta terça-feira, 5, para anunciar uma leva de notebooks que utilizam processadores ARM, mais especificamente com o chipset Snapdragon 835, conhecido principalmente por estar presente em quase todos os celulares tops de linha de 2017.

 

Esses computadores, no entanto, não rodarão o Windows 10 Mobile, mas sim uma nova tecnologia, que a Microsoft chama de Windows 10 on ARM. Na prática, o sistema é capaz de rodar todos os programas do Windows 10 convencional rodando em arquitetura x86 graças a emulação.

 

É importante notar que a emulação ainda não é perfeita. É possível baixar, instalar e rodar a maioria dos softwares em 32 bits para rodar nos laptops ARM, mas por enquanto não é capaz de rodar programas para Windows de 64 bits. Além disso, a Microsoft não oferece suporte a aplicativos que utilizem drivers do modo kernel, de forma que a maioria dos antivírus não é compatível com essa versão do Windows.

 

Mas a quem interessa um processador de celular sustentando a carga de trabalho de um notebook rodando Windows 10? A ideia das empresas é criar uma nova categoria de dispositivos “always-on”, com conectividade 4G que permita acessar a internet mesmo fora de casa, além de maior economia de bateria, permitindo até um dia inteiro de uso a partir de uma recarga completa.

 

Nem todos os aparelhos anunciados hoje, no entanto, sairão de fábrica com o Windows 10 completo. Os aparelhos da Asus e da HP, por exemplo, utilizarão o Windows 10 S, uma variação mais leve do sistema operacional que roda apenas aplicativos distribuídos por meio da Windows Store. No entanto, usuários que comprarem os aparelhos e estiverem insatisfeitos com a versão S podem migrar sem custo adicional para o Windows 10 Pro, que não tem limites.

 

São dois notebooks já confirmados. O primeiro é o NovaGo da Asus, desenvolvido no formato híbrido, com uma tela HD de 13,3 polegadas, até 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento, com suporte a stylus, dusa sportas USB 3.1, uma saída HDMI e um leitor de cartão microSD, com preço variando entre US$ 600 e US$ 800, dependendo das especificações. Já o segundo é o HP Envy x2, também híbrido, com tela de 12,3 polegadas, com até 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento, também com suporte a stylus.

 

A questão agora que resta sobre esses computadores é em relação a desempenho. Ninguém tem a ilusão de que notebooks usando processadores ARM, usado em celulares, serão capazes de superar um laptop com chipset Intel x86, especialmente com o Windows 10 rodando com tecnologia de emulação. No entanto, com o preço certo, eles podem se tornar bastante interessantes para quem precisa de bateria e pode deixar o desempenho em segundo plano, mas resta saber quão grande será esse vão entre as capacidades de um processador Intel e um processador Qualcomm, que é algo que só será descoberto com os primeiros testes mais aprofundados.

 

 

Essa é, no entanto, apenas a primeira leva de dispositivos utilizando o Windows 10 on ARM. É possível esperar outros produtos, como tablets. Inicialmente, no entanto, não há previsão de celulares fazendo uso do sistema, porque não há suporte a alguns requisitos relacionados necessários para telefonia, como informa o site The Verge. No entanto, faria todo sentido do mundo utilizar essa tecnologia em conjunto com o Continuum para criar celulares-PC que realmente tenham as capacidades totais do Windows.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PARCEIROS

 

Parceiros:

           

      

Apoiadores:

      

         

Realização: